António Saraiva reeleito Presidente do Conselho Geral e da Direção da CIP
metal ed.fev.2017


Realizou-se no passado dia 9 de fevereiro, em Lisboa, a eleição dos membros dos órgãos sociais da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, para o triénio 2016-2018.

Apresentou-se a sufrágio apenas uma lista, encabeçada por António Saraiva, a qual foi eleita com os votos favoráveis correspondentes a 84% do universo eleitoral.

Este expressivo número é significativo do apoio manifestado pelas associações e empresas filiadas na CIP a António Saraiva, o qual, conforme é sabido, tem vindo a liderar desde janeiro de 2010 aquela que é a mais representativa estrutura associativa empresarial em Portugal.

A lista eleita contou igualmente com os nomes de Salvador de Mello como Presidente da Mesa da Assembleia Geral e de Bruno Bobone como Presidente do Conselho Fiscal. Os seis Vice-Presidentes da Direção continuarão a ser João Almeida Lopes (APIFARMA), Armindo Monteiro (ANETIE), José Eduardo Carvalho (AIP), Rafael Campos Pereira (AIMMAP), Carlos Cardoso (ANIMEE) e Jorge Henriques (FIPA).

António Saraiva e a sua equipa apresentaram um programa de candidatura alicerçado em 3 compromissos essenciais:
- O compromisso com o crescimento económico;
- O compromisso com uma Europa unida em torno da competitividade;
- O compromisso com um movimento associativo sólido e com valor para as empresas.

No que concerne especificamente ao crescimento económico, António Saraiva defende ser indispensável proceder-se à definição de uma estratégia económica e previsível, baseada nas seguintes linhas orientadoras:
1.    Assegurar que as empresas têm acesso ao financiamento de que necessitam para investir e crescer.
2.    Garantir a previsibilidade da fiscalidade e assegurar uma tendência de redução da carga fiscal para promover e atrair o investimento.
3.    Desenvolver políticas públicas de apoios ao investimento, à inovação e à internacionalização.
4.    Promover uma política energética que favoreça a competitividade empresarial.
5.    Reduzir os custos de contexto.
6.    Fomento do empreendedorismo.
7.    Desenvolver o Capital Humano e as relações laborais para construir uma sociedade inclusiva e dinâmica que contribua para o crescimento e competitividade da economia.

A tomada de posse dos membros agora eleitos foi realizada entretanto no dia 23 de fevereiro, no Centro de Congressos de Lisboa, em momento que coincidiu precisamente com a impressão desta edição do Metal. Naturalmente, será publicado na próxima edição um trabalho alusivo a tal sessão.